Quando o assunto é segurança em condomínio, medidas essenciais para mantê-la nunca são demais e, um tema relacionado às precauções da vivência condominial, é o gás encanado. Diversos acidentes já foram destacados na mídia sobre esse assunto, um exemplo foi a tragédia ocorrida em 2019 em Santo André-SP, onde uma família morreu por suspeita de intoxicação por monóxido de carbono. 

Isso mostra a importância de seguirmos os cuidados e termos precauções relacionadas ao gás encanado. Pensando nisso, separamos algumas dicas de como garantir a segurança no condomínio para evitar tragédias e manter os condôminos e gestores mais tranquilos.

 

 

 

 

Segurança em condomínio: o que pode está associado aos acidentes ligados ao gás

 

Existem vários fatores que podem determinar acidentes em condomínio associados ao gás encanado, entre eles estão: a instalação errada e a falta de manutenção. No primeiro caso, é indispensável que todo o processo de instalação seja feito por um profissional especializado. Caso contrário, isso é capaz de comprometer a execução do aparelho aquecedor e até mesmo causar acidentes no condomínio. 

 Outro fator que está relacionado às causas de acidentes com gás encanado remete à falta de manutenção. É preciso que os condôminos entendam a importância e a responsabilidade de sempre solicitar a revisão de um profissional especializado

Para conscientizar os moradores, o síndico pode criar boletins informativos sobre a importância da manutenção dos equipamentos a gás. Pode ser ainda aproveitado o momento da reunião de condomínio para pôr em discussão a pauta de segurança ligada a esse assunto.

Comunicar sobre vazamentos também é um dos passos importantes para manter a segurança no condomínio. Por isso, é indispensável que os moradores sejam orientados a como se comportar e a quem procurar em caso de cenários como esse.

 

 

 

 

Indícios de que existem problemas associados ao gás encanado

 

Apesar do gás não ter cheiro, existem alguns indícios capazes de apontar que existem problemas relacionados a ele e que podem pôr em risco a segurança do condomínio, entre alguns deles estão: ferrugem, faíscas, sinais indicativos de escapamento, estalos e entre outras evidências.

Existem algumas medidas importantes de segurança que precisam ser tomadas em caso de sinais como esses, um deles é não usar materiais como fósforos e isqueiros. Pois caso haja escapamento, isso poderá levar a incêndios, assim também como não é orientado ligar equipamentos elétricos.

Em casos de escapamento de gás é importante que os moradores comuniquem de maneira imediata a empresa fornecedora do gás natural encanado e também ao Corpo de Bombeiros. Além do mais, é preciso ainda abrir as portas e janelas para ventilar o ambiente e também sair do local. 

 

 

 

 

De quem é a responsabilidade para manter a segurança em condomínio?

 

Há quem acredite que a responsabilidade de garantir a segurança em condomínio seja tarefa apenas do síndico, o que não é verdade. Quando equipamentos a gás são instalados na área comum do empreendimento, é uma atribuição do síndico checar se tudo atende às normas de segurança. 

Por outro lado, é de responsabilidade do morador quando o equipamento é instalado em área privativa. Nesse caso, fica ao encargo do condômino entender as normas e conferir se tudo está de acordo com as exigências de segurança. 

 

 

Precisa de ajuda?