A manutenção predial é indispensável à segurança e funcionalidade do condomínio. A insuficiência ou a falta pode trazer consequências graves. Saiba mais!

Reside em condomínio? Então é possível que já tenha visto obras realizadas nos espaços do prédio. Essas ações fazem parte do conjunto de medidas essenciais para a manutenção predial. O objetivo, além de garantir a conservação, é viabilizar a vida útil do edifício e também não colocar as pessoas em situação de risco.

A manutenção predial precisa estar inserida no plano de todos os condomínios, afinal o respeito às normas técnicas são essenciais à segurança de todos. Mas quais são os problemas que podem surgir devido a falta de manutenção predial? Conheça alguns deles e entenda ainda qual deve ser o comportamento do síndico para contribuir com a infraestrutura segura e funcionalidade do condomínio.

Problemas da falta da manutenção predial

Inúmeros contratempos podem ocorrer em função da ausência ou insuficiência de manutenção predial, um deles remete às falhas elétricas. De acordo com o  Anuário Estatístico de Acidentes de Origem Elétrica de 2021 (ano base 2020), da Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos da Eletricidade (Abracopel), no Brasil ocorreram 1502 acidentes relacionados à eletricidade.

Com base no Anuário, do total de acidentes, 583 ocorreram por incêndios por sobrecarga de energia (curto-circuito), 853 por choque elétrico e 66 por acidentes por descargas atmosféricas. O dado reforça o quanto é necessário ficar atento à manutenção elétrica para evitar acidentes capazes, até mesmo, de levar à perda de vidas.

A carência de manutenção predial também é capaz de provocar o surgimento de problemas relacionados à hidráulica. A manutenção hidráulica predial permite evitar consequências como: falta de água no condomínio, infiltrações nos andares, aumento anormal da conta de água e entre outros fatores. Vale ressaltar que problemas dessa natureza são capazes de afetar a estrutura predial e até mesmo levar a riscos de curto-circuito.

O que os síndicos devem fazer?

O síndico é o profissional eleito em assembleia geral responsável por cuidar e administrar o condomínio. As atribuições dele são as mais diversas, entre as básicas dizem respeito a “diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns e zelar pela prestação dos serviços que interessem aos possuidores”, previsto no Código Civil, Artigo 1348.

É comum que ao longo do tempo, o prédio apresente desgastes e, para reparar, é necessário manutenções periódicas. Considerando isso, é importante que o síndico esteja atento às questões relativas à funcionalidade da edificação e para evitar também os riscos de acidentes. Vale ressaltar, no entanto, que é dever dos condôminos cuidar dos seus apartamentos ou casas do condomínio, pois o síndico não responde pelas unidades autônomas.

Tipos de manutenção predial  e cuidados com áreas comuns

O descuido da manutenção predial nas áreas comuns pode acarretar em problemas para o síndico, tendo em vista está sujeito às responsabilidade civil e criminal. Por isso, é essencial incluir uma série de serviços para garantir a manutenção predial que pode ser preventiva, corretiva e preditiva. A primeira, como o nome sugere, tem a natureza de se prevenir de contratempos, ou seja, não espera-se um determinado problema acontecer para corrigi-lo.

Já a manutenção corretiva ocorre quando é constatada situações de defeitos e falhas em instalações ou equipamentos e, o objetivo é corrigi-las. A manutenção preditiva, por sua vez, tem caráter similar a preventiva, no entanto seu principal remete ao monitoramento de possíveis erros e defeitos que podem acontecer a qualquer momento. É essencial que o síndico esteja atento às áreas comuns do condomínio, observando sempre a estrutura, instalações de combate a incêndio, revestimentos, instalações hidráulicas e elétricas e entre outras.

Precisa de ajuda?